quarta-feira, 6 de maio de 2015

O QUE SÃO OS IMPOSTOS?


Legalmente falando, não é porque você paga o IPVA que o Estado é obrigado tapar o buraco da sua rua.

Eu não pretendia entrar nesse assunto agora, mas como já vai começar o período de declaração do Imposto sobre a Renda, nas próximas semanas terei que comentar sobre ele, e acho ficará mais fácil se antes entendermos a definição de imposto.



Como já explicado na postagem "SAIBA AGORA O QUE É TRIBUTO", tributo e imposto não são sinônimos, não são a mesma coisa. O imposto é apenas uma espécie de tributo.



O que diferencia o imposto das demais espécies de tributos (taxas,contribuições especiais, contribuições de melhoria e empréstimo compulsório) é que você está obrigado a pagar imposto por uma imposição da lei sobre uma ação sua e não do Estado.



O Código Tributário Nacional define o que é imposto no artigo 16, vejam:


"Art. 16. Imposto é o tributo cuja obrigação tem por fato gerador uma situação independente de qualquer atividade estatal específica, relativa ao contribuinte".


O que isso quer dizer?



Quer dizer que você deve o imposto independentemente de qualquer ação do Estado. O que determina se você recolherá o imposto ou não é sua ação e não a ação do Estado.



Por exemplo: o que determina a sua obrigação de recolher (pagar) o IPVA é o fato de você possuir um veículo automotor. Independentemente se sua rua tem buraco ou não, basta o fato de você possuir um carro que você estará obrigado a recolher o IPVA.



Esse fato (ou ação) é o que se chama de "fato gerador". Fato gerador é o fato ou ação que faz você ser obrigado a pagar determinado imposto.



Por exemplo: a lei determina que prestar serviço é o que obriga você a pagar o ISS (imposto sobre a prestação de serviço). Portanto, o fato gerador do ISS é a prestação de serviço, é a sua ação de prestar serviço, é o fato de você prestar o serviço.



Voltando à explicação do que é o imposto: o imposto é a espécie de tributo que você está obrigado a pagar porque você praticou o fato gerador (o fato que faz incidir o imposto), independentemente de qualquer obrigação do Estado.



Pode parecer absurdo, mas a conclusão é essa mesma que você, neste exato momento, está relutando para não acreditar: o fato de você pagar imposto não obriga o Estado (Município, Estados, União ou Distrito Federal) a fazer qualquer coisa em seu favor. Legalmente falando, não é porque você paga o IPVA que o Estado é obrigado tapar o buraco da sua rua.



Por essa razão, diz-se que o imposto é tributo desvinculado das ações do Estado.
Quando comentarmos os outros tipos de tributos, veremos que o fato de você pagá-los vincula o Estado a uma obrigação, mas, no caso do imposto, repita-se, não existe obrigação de o Estado fazer determinada ação porque o você o pagou.



SÃO IMPOSTOS MUNICIPAIS


IPTU - Imposto sobre Propriedade Territorial Urbano; ITBI - Imposto de Transmissão de Bens Imóveis; ISS ou ISSQN - Imposto Sobre Serviço de Qualquer Natureza.


SÃO IMPOSTOS ESTADUAIS


ITCMD - Imposto de Transmissão Causa Mortis e Doação; ICMS - Imposto sobre Circulação de Mercadoria e sobre prestações de serviços de transporte interestadual e intermunicipal e de comunicação; IPVA - Imposto sobre Propriedade de veículos automotores.


SÃO IMPOSTOS FEDERAIS

II - Imposto sobre Importação;
IE - Imposto sobre Exportação;
IR- Imposto sobre a Renda e proventos de qualquer natureza;
IPI - Imposto sobro Produto Industrializado;
IOF - Imposto sobre Operações Financeiras;
ITR - Imposto sobre Propriedade Territorial Rural.

Você achou muito imposto?  E olha quem nem falamos dos outros tipos de tributos.


Resumo:


  1. Imposto é uma espécie de tributo;
  2. Imposto é uma espécie de tributo que você é obrigado a pagar porque você praticou alguma ação, a qual é determinada pela lei como fato gerador do imposto (você praticou a ação que a lei dizia que, caso praticada, o imposto seria devido);
  3. Você deve o imposto independentemente da ação do Estado;
  4. O fato de você pagar o imposto não obriga o Estado a cumprir uma obrigação específica.

Bom, então é isso. O assunto é um pouco complexo, mas espero que tenha dado para entender o que o imposto. Fiquem à vontade para deixar comentário com crítica, dúvida, opinião ou sugestão.




2 comentários:

  1. Não acho nada complexo, pra ser sincero. A verdade é que a escravidão nunca deixou de existir. Ela somente se camuflou e se democratizou ("cracia" - governo, do 'demo'). Agora, ninguém pode mais dizer que ela foi de uma raça. A escravidão é para todos, democraticamente, para todos. Mas, como também existem os senhores de escravos, os "donos", não podemos afirmar que seja literalmente para "todos": para todos os que não são os senhores dos escravos, que fique bem claro.

    "Quando o governo é justo, o país tem segurança; mas, quando o governo cobra impostos demais, a nação acaba na desgraça." - Provérbios 29:4 - Nova tradução na Linguagem de Hoje (NTLH).

    "1º - Amar a Deus sobre todas as coisas."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Interessante visão, Paulo!
      Obrigado por ler e deixar a sua opinião.

      Forte abraço!

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...